quarta-feira, 22 de junho de 2011

Por hora...

É engraçado que quando eu criei esse blog, me dava vontade de escrever sobre tudo, na verdade a intenção era essa. Fiquei até mais observador. Até começava a escrever sobre vários assuntos que corriam pela minha cabeça, mas eu sempre tive o péssimo problema de não saber como organizar as idéias de modo a coloca-las pra fora. Esse é o problema, e o que fez esse blog se tornar esse espaço monótono que é. Entrei agora e vi que tem mais de um mês da última postagem, e agradeço pela bondade dos seguidores por se manterem nesse lugar estacionado.

A idéia real dessa postagem é, além de virar a página, principalmente mostrar aos meus amigos um "poeminha" que fiz neste último final de semana. Reconheço minha falta de conhecimento no assunto, mas achei que ficou legal.

Ai vai:

"- Queria fazer pra ti algo que pudesse sair mostrando por ai.
Não aceito te ver esbanjando poesia e não aproveitar de ti um verso sequer.
Estou submerso na infinidade de idéias, na imagem que a sua presença
mesmo que distante teima em não tirar do meu pensamento.
Por exemplo, passei uma tarde ao seu lado e como foi bom este pouco tempo;
depois de beber, conversar, cantar e te ouvir falar
ao te ver indo embora, como foi grande a vontade de te pedir pra ficar.
Fica! Nem que não seja hoje, nem que não seja agora.
Mas fica..."

Um comentário:

  1. pô feríssimo, singelo e sutil, ao mesmo tempo...bacana Betinho!!

    ResponderExcluir